Refém do meu enteado



Click to Download this video!

Me chamo Vitor e desde a minha adolescência eu adorava usar as calcinhas das minhas irmãs.Como eu era o único homem lá em casa elas nunca desconfiarão,muitas vezes reclamavam que suas calcinhas estavam ficando folgadas e se acusavam dizendo que uma estava usando a calcinha da outra. Quando minha mãe levava elas ao shoping, eu adorava ficar sozinho em casa para usar as suas roupas,vestia uma calcinha fio dental com um shortinho bem curtinho mostrando a polpa da bunda e colocava um top bem curtinho e ia para frente do espelho e ficava desfilando igual a uma menininha.depois ia bater uma punheta com um dedo no meu cuzinho sonhando com um macho me comendo.Fiquei adulto e tive vários relacionamentos com homens e mulheres.Sou bi não assumido, conheci uma garota em uma balada e acabamos casando,ela tem um filho de 19 anos que mora no interior com seus pais, e sempre vem passar as ferias com agente,nunca tive nenhuma atração pelo rapaz,nos andávamos de cueca e a mãe dele de calcinha pela casa e nunca pensamentos libidinosos com ele.Tudo começou a mudar, quando chegamos do trabalho e o encontramos nu dormindo no sofá da sala,minha esposa o chamou atenção dizendo que ficava feio ele andar pelado dentro de casa,eu fui em sua defesa e disse de agora em diante nos dois vamos ficar sempre pelado,e fui tirando a minha roupa também, minha esposa disse faça o que vocês quiserem, e passamos a não usar roupas dentro de casa. Certo dia nos estávamos sozinho em casa e fui fazer pipoca para assistirmos um filme, nossa cozinha é pequena mal cabe duas pessoas, ele chega para beber aguá e passa roçando a sua pica na minha bunda,fiquei todo arrepiado e sem jeito,ele percebeu e pediu desculpas, depois desse dia não parei mais de pensar naquela pica roçando a minha bunda, já não podia ficar pelado perto dele que meu pau ficava duro e babando,ele percebeu a minha mudança e perguntou o que tinha acontecido para eu ter mudado, e que estava com saudades de me ver pelado e que foi de proposito a encostada na minha bunda, achava muito gostosa e queria chupar o meu cuzinho e meter sua rola até o talo, fiquei sem graça mas ele veio bem perto de mim e colocou a língua todinha na minha boca, fiquei sem folego mas respondi aqueles beijos ardentes e cheio de tesão,nesse momento minha pica já estava babando e o meu cuzinho piscava pedido rola.fomos para o quarto e ficamos fazendo um 69 bem gostoso, chupei aquele cuzinho como se fosse a ultima foda da minha vida, tentava colocar a língua lá dentro e ele se contorcia como uma cobra fugindo do seu predador,ele pediu para me dar um beijo de língua, queria sentir o sabor do seu cuzinho,dei longos beijos e pedi para ele ficar em pé para eu dar uma chupada na sua pica, adoro ficar de joelho chupando uma rola, sinto que estou sendo dominado por meu macho, ele colocou todinha na minha boca e ficava fodendo como se fosse uma buceta,quando tirava eu chupava a cabecinha como se fosse um pirulito de morango. Ele gemia e gritava dizendo que eu era muito safado e queria gozar na minha boca, sentir um jato de gala inundando a minha boca que descia pelos cantos,ele veio me beijou e dividiu comigo a sua esperma e engolimos tudo. Fomos tomar banho para começarmos tudo de novo,como eu não tinha gozado, ele começou a me chupar em baixo do chuveiro é muito gostoso sentir a aguá batendo no seu corpo e ver um macho te chupando gozei rápido, ele não quis dividir a minha porra, engoliu tudo e começou a lamber o meu cu com lambidas suaves, isso fez meu tesão voltar, ai eu empinava a bunda e abria as pernas para enfia a língua todinha no meu cuzinho, como eu tenho a bunda grande, ele se perdia e começava a da tapinhas e mordidas e a me chamar de puta, eu adorava e pedia mais e era atendido com mais tapas e mordidas,quase gozo pelo cu.ele se levantou e me pegou por traz e começou a beijar a minha nuca e ficar roçando aquela pica na minha bundona,eu não aguentava mais de tanto tesão e pedia para ele me fuder, enfiar a pica todinha na minha bunda.Quando ele colocou na portinha do meu cu em sentir meu corpo desfalecer de tanto tesão e foi enfiando bem devagar para eu aproveitar cada centímetro daquele mastro gostoso, e começou a socar bem gostoso com muito carinho, eu gemia e gritava que queria mais rola e ele se mantinha no mesmo ritmo, foi quando ele disso que ia gozar e começou a fazer o que eu mais gosto, é ser tratada como uma vadia, ele socava com força parecia que queria lascar o meu cu e ficou socando e gritando que puta é para levar vara, eu não aguentei e gozei e logo ele tirou a pica do meu cu e gozou na minha boca e mandou eu limpar todinha com a minha língua.Fiquei com o cu todo ardido mais valeu a pena.